07 abril, 2008

De que lado nós estamos?

"Eu sou a videira; vós sois as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer" (João 15:5).
Todo final de semana, sem faltar um sequer, um homem já bem idoso, era visto caminhando em direção à igreja. Todos no quarteirão sabiam que ele era completamente surdo, incapaz de ouvir uma única palavra dos hinos cantados, do coral ou do sermão. Um vizinho, cínico, escreveu-lhe uma nota: "Porque você perde seu tempo indo à igreja no fim de semana senão pode ouvir uma palavra sequer?" O homem respondeu: "Porque eu quero que meus vizinhos saibam de que lado eu estou." De que lado nós estamos? Do lado da conveniência, para garantir a presença de alguns amigos, para nos ajustar ao ambiente comum do trabalho, para não nos afastar do caminho que julgamos ser mais propício aos interesses pessoais? De que lado nós estamos? Do lado dos enganadores, que disfarçam suas atitudes, procurando agradar a "gregos e troianos"? Do lado da falsidade, achando que com um certo jeitinho poderemos tirar proveito de várias situações? Do lado da hipocrisia, crendo que Deus não perceberá nossas artimanhas? Quando escolhemos estar no lado do Senhor, precisamos viver de modo a glorificar e engrandecer o nome de Jesus. Precisamos brilhar intensamente mesmo quando o ambiente está envolto em trevas. Devemos apresentar os frutos do Espírito seja qual for a circunstância. Devemos transmitir a alegria característica daqueles que caminham na presença de Deus.
De que lado nós estamos? Do lado dos cristãos que envergonham ao Salvador ou do lado dos que enchem Seu coração de regozijo? Do lado dos cristãos que só lembram de Cristo no culto do final de semana ou dos que testificam Seu amor vinte e quatro horas por dia? Do lado dos cristãos que murmuram diante do primeiro sinal de crise ou dos que sempre dão glórias ao Senhor por entenderem que "todas as coisas contribuem para o bem dos que O amam?"
De que lado você está?
Postar um comentário