11 fevereiro, 2014

6 dicas para tornar seus treinamentos eficazes ...

Uma maneira de demonstrar sua competência é compartilhar seus conhecimentos. Ensinar, estimular a participação, fornecer lições e caminhos. Tudo isso pode ser muito melhor quando você está preparado para interagir com sua equipe em sala de aula

image

Os líderes que se empenham no desenvolvimento de suas equipes, transmitindo ideias, estimulando a participação, compartilhando experiências e informações, são os verdadeiros construtores de conhecimento. Agora, diante dessa postura, descobrir uma forma de reunir as pessoas é tarefa fácil, bastam algumas dicas.

1) Aprendizagem diferenciada

No Brasil, as empresas começaram a acordar somente agora para a importância da modernização das suas técnicas de treinamento. Neste cenário, o uso de novas tecnologias vem se tornando a grande solução para as empresas se manterem competitivas no mercado onde atuam. Mas também é preciso saber usá-las a seu favor. Portanto, esqueça o modelo de aula tradicional. Lousa, apostila, atividades… Tudo agora é dinâmico, rápido, tecnológico.

2) Para que serve o treinamento, mesmo?

Descreva claramente o que você quer que os treinandos sejam capazes de fazer após terem concluído o treinamento. Os objetivos de treinamento precisam ser específicos, mensuráveis e realistas. Queremos saber o que vamos fazer, se será realmente útil em nosso cotidiano e quais ganhos teremos como profissionais e pessoais.

3) Um bom ambiente faz diferença

Seu treinamento pode durar apenas 60 minutos ou 480. Independentemente da duração vale lembrar que os participantes irão: pensar, se movimentar, sentar, formar grupos, visualizar a tela/lousa… Portanto, não é só uma questão de arrumar as cadeiras. Conforto, climatização e mobilidade devem fazer da arrumação do ambiente, criando assim um espaço propicio ao aprendizado. É muito importante pensar no conforto dos treinandos. Não deixe ninguém se contorcendo para enxerga a lousa/tela, ou que se “aninhem” num canto da sala para se aquecerem devido o fluxo “congelante” do ar condicionado.

4) Seja um instrutor atento

Em sala de aula o treinando que pergunta merece, digo, tem o direito de obter respostas. Jamais os ignore. Se não souber responder diga que irá pesquisar… Assim que puder (o mais rápido possível) esclareça suas dúvidas.

5) Deixe um pouco de si

Os estímulos motivacionais das empresas servem de combustível para o trabalho ser mais eficiente. É papel do instrutor/facilitador proporcionar aos treinandos uma ampla reflexão sobre como realizar pequenas e grandes mudanças no ambiente de trabalho. Porém, você pode fazer muito mais. Deixe um pouco de si, entregue, compartilhe suas experiências de vida. Conte suas histórias. Isso faz muita diferença, pode acreditar!

6) Você fez tudo certo?

Para que um treinamento seja eficaz, ao término os treinandos devem sentir que foram comprometidos, ouvidos e que assimilaram as informações corretas. Em geral, as empresas perdem muito tempo com treinamentos/reuniões improdutivas pela falta de planejamento inicial e o estabelecimento de metas a serem atingidas. Um roteio/pauta objetiva, clareza nas informações e foco sempre ajudam.
Por fim, os treinamentos presenciais incluem jogos, atividades de dinâmica de grupo e relacionamento interpessoal. São os instrumentos que garantem o maior desenvolvimento pessoal. Afinal, desenvolver a qualificação e o potencial das pessoas facilita um maior desempenho, aceitação de maiores responsabilidades e comprometimento com os resultados organizacionais. Espero ter ajudado!
Débora Martins
Palestrante, Consultora, Jornalista, Autora e Especialista no gerenciamento das relações entre empresas e clientes. Reconhecida com o troféu “Destaque Empresarial Feminino” 2013 na Câmara Municipal de São Paulo.
Postar um comentário